Análise das questões do desporto e, em especial do futebol, feita por António Castro, agora mais distante dos centros de decisão, ao contrário do que aconteceu durante 40 anos ao serviço do extinto «Mundo Desportivo» e do «Diário de Notícias»

Sábado, 9 de Fevereiro de 2013
Cristiano encanta “merengues”

Três golos na baliza do Sevilha, defendida pelo português Beto. Gento superado ao obter 183 golos pelo Real Madrid, tornando-se no sexto melhor goleador na história do clube de Santiago Bernabéu.

Cristiano Ronaldo continua na crista da onda e conquistou definitivamente os adeptos do Madrid. Como comprova a estrondosa ovação quando foi substituído bastante cedo por José Mourinho.

Segue-se agora o Manchester United, onde o madeirense se afirmou como um dos melhores jogadores do mundo, facto que nunca esquece, tal como o carinho que sente pelo treinador Alex Fergusson.

A Decima – troféu que o clube espanhol persegue desde há anos – constitui o maior objectivo de dirigentes, técnicos e jogadores.

Cristiano Ronaldo também demonstra grande esperança em conquistar pela segunda vez a prova europeia e não esconde para onde pende agora o seu coração.



publicado por António Castro às 23:50
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Agosto de 2012
Rúben Micael: mais um "salvador" em Braga

O presidente António Salvador é considerado o obreiro do aparecimento de Sporting de Braga na ribalta do futebol português. Com uma gestão realista em termos financeiros e perspicaz na escolha de treinadores e jogadores (estes contratados directamente ou por empréstimo), além de outros colaboradores, ficará para sempre na história do futebol minhoto.

Mas os bracarenses tiveram no play-off da Liga dos Campeões outro "salvador": Rúben Micael. Em Itália, o jogador emprestado pelo FC Porto, depois de sair do banco marcou o golo que permitiu levar o jogo para prolongamento e, tal como os restantes companheiros escolhidos para marcar as cinco grandes penalidades, não falhou num momento decisivo, de maior intensidade emocional pelo incrível falhanço do brasileiro da equipa italiana.

Não são raras as vezes em que os portugueses se têm queixado da lotaria dos penalties. Agora coube aos italianos lamentar essa forma de desempate, um castigo por não terem conseguido aguentar a eliminatória depois de estarem em vantagem com as facilidades concedidas pelos minhotos ao colombiano Pablo Armero.

Os comandados de José Peseiro apareceram na segunda parte diferentes, conseguiram anular melhor o contra-ataque do adversário e acabaram por dominar o jogo. Toada, no entanto, que só deu frutos com o golo de Rúben Micael (72 m) e não evitou um prolongamento sem golos.

O Sporting de Braga, através de uma fórmula de desempate aleatória, acabou por concretizar os objectivos e voltar à fase de grupos da prova europeia, onde terá a companhia do FC Porto e Benfica.

Mais uma proeza das gentes da Pedreira.



publicado por António Castro às 12:46
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2012
Olhanense atenua uma semana de tensão

Olhanense e Estoril foram os intervenientes na abertura da I Liga, não propriamente da época, já que o FC Porto conquistou na passada semana a Supertaça em jogo com a Académica.

Se Vítor Pereira não esteve tranquilo quase até ao apito final do encontro, altura em que o estreante colombiano Jackson Martinez marcou o tento que permitiu a quarta vitória consecutiva dos portistas na prova, o mesmo se passou com os técnicos dos algarvios e dos estorilistas.

Marco Silva começou a sonhar ao ver o Estoril em vantagem na deslocação a  Olhão, mas oito minutos depois Yontcha voltou a empatar e Fernando Reis acabou com o jogo e com a pressão sobre Sérgio Conceição, que terminou da melhor forma uma semana de agitação no clube do Algarve.

Espectáculo não houve em qualquer das partidas, mas ainda se atravessa a fase das experiências. De qualquer forma, admite-se que se tenha iniciado uma temporada horribiles para mais equipas do que no passado.



publicado por António Castro às 23:50
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2012
Carnaval já começou em Alvalade

Domingos Paciência foi demitido de técnico do Sporting e Sá Pinto será o substituto. Situação a que se convencionou chamar chicotada psicológica e  não surpreenderia ninguém, dada a frequência com que acontece no mundo do futebol, se...

... Se, no regressos dos leões da Madeira, onde perderam mais três pontos na I Liga, quando alguns adeptos manifestaram o seu descontentamento, no aeroporto e na chegada a Alvalade, o presidente do clube e da SAD, apesar de criticar o comportamento da equipa, garantiu que o treinador não estava em causa.

Menos 24 horas depois, a SAD emitiu um comunicado a anunciar a demissão do técnico e o nome do sucessor.

Desnecessária, portanto, tanta indignação pelo Governo não ter dado tolerância de ponto na terça-feira de Entrudo. Os "gigantones" já andam por aí a divertir as pessoas, sem necessidade de gastar dinheiro em deslocações. 

Basta estar atento às notícias oriundas do clube do Lumiar até quarta-feira de Cinzas.

 



publicado por António Castro às 23:42
link do post | comentar | favorito

Domingo, 10 de Julho de 2011
Silêncio forçado

Quando finalmente terminou a indecisão sobre o destino do benfiquista Fábio Coentrão, a preencher os noticiários de tudo quanto era comunicação social e os sites a pingar pormenores da transferência para o Real Madrid de manhã à noite quase de hora a hora, motivos de força maior obrigaram-me a sair de Lisboa e, ao contrário do que pensava, interromper certas rotinas que julgava manter, tal como a diária presença neste blogue.

Desde esse dia o caso do destino do estádio de Leiria e os sucessivos empates do Brasil e da Argentina na Copa América causaram preocupação e surpresa, mas já ontem o desporto português conseguiu uma proeza com a vitória de Rui Costa numa etapa do Tour. Temas que mereciam análise e  serão aqui abordados em altura propícia.

Por agora apenas pedido de desculpas aos eventuais leitores e ao Sapo por esta inesperada interrupção, provavelmente até ao termo da primeira quinzena.



publicado por António Castro às 12:07
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
Parabéns, Gil Vicente!

As gentes de Barcelos viveram uma madrugada de festa. Ao fim de cinco anos foram recompensados das penas vividas com a descida de divisão na secretaria, devido ao célebre caso Mateus.

Uma vitória do Gil Vicente sobre o Fátima na derradeira jornada da Liga de Honra permitiu a subida de escalão e o primeiro lugar no campeonato.

Um regresso que me permito saudar pela circunstância de a vida de meu pai me ter levado a permanecer cerca de três anos em Barcelos, ser sócio da colectividade durante esse período e acompanhar todos os jogos no Adelino Ribeiro Novo. Estava-se no início da década de 50, o clube militava no escalão secundário e integrei-me no espírito dos barcelenses em torno do Gil, da rivalidade com outros emblemas da região, nomeadamente  Vianense e Famalicão, infelizmente nem sempre pacíficas.

Razões mais do que suficientes para abrir uma excepção na filosofia deste blogue e deixar falar a saudade dos tempos de jovem passados no colégio da cidade, no convívio nocturno com os amigos no Café Arantes, enfim, uma parte marcante da minha adolescência.

Por tudo isto ouso enviar esta mensagens: Parabéns, Gil Vicente! Parabéns, barcelenses!



publicado por António Castro às 22:15
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 18 de Maio de 2011
Europa nas asas de Falcão

Glória ao vencedor; honra ao vencido. O FC Porto continua a época de maneira imparável e juntou ao brilhante palmarés - ainda possível de ser enriquecido com a Taça de Portugal - o êxito na Liga Europa. O Sporting de Braga, com uma caminhada para Dublin fulgurante - a contrastar com o rendimento caseiro - perdeu-se nas asas do portista Falcão e acabou com o sonho de Domingos Paciência.

Dragões e minhotos não mostraram no Arena da capital da Irlanda mais que do que se viu ao longo da temporada em Portugal. André Villas-Boas, neste aspecto, talvez esperasse mais da sua equipa em termos de espectáculo; Domingos Paciência não viu concretizada a condição para levar a festa para Braga - a equipa ser quase perfeita.

Aliás, tanto uma como outra estiveram longe disso, e a Europa futebolística terá ficado um pouco desiludida com o espectáculo oferecido pelos dois emblemas portugueses, sendo talvez mais exigentes em relação ao FC Porto, pelo que conheciam da recente carreira da equipa e de um treinador aparecido de repente na ribalta. As duas equipas ofereceram o que podiam, receosas de correr riscos e com algum défice de inspiração.

Em prestígio nenhum clube perdeu. O FC Porto ascendeu à ribalta; o Braga apareceu de novo num grande palco, depois de eliminar equipas de  prestígio.

Quanto ao futebol português, colocam-se dúvidas na recolha de grandes dividendos. Os estrangeiros mais atentos podem questionar-se sobre a sua real valia se atenderem a que dos 27 jogadores em campo apenas sete eram portugueses, e a maioria dos restantes oriundos da América do Sul. Consequência da globalização, aliás extensiva à maioria das grandes equipas do continente.

As credenciais de Portugal continuarão a centrar-se nos nomes sonantes - treinadores e futebolistas - que atravessaram a fronteira e contribuem para os êxitos de vários clubes.



publicado por António Castro às 23:34
link do post | comentar | favorito

Domingo, 6 de Março de 2011
Arrastar a cruz até ao fim

O Sporting acabou com o jejum de oito desafios sem ganhar, mas continua sem fazer uma exibição convincente. O Beira-Mar, agora orientado por Rui Bento, aguentou o zero até aos 78.º minuto, altura em que o árbitro decidiu punir os aveirenses com uma grande penalidade. Matías Fernández, encarregado da marcação do castigo, deixou os adeptos dos verdes um pouco menos preocupados, mais ainda não tranquilos.

Até José Couceiro analisou o comportamento dos leões sem grande entusiasmo: «Foi um jogo dentro do que antevi... As dificuldades foram patentes.»

Depois da exibição na Luz ante o Benfica na Taça da Liga, esperava-se mais. Deve existir uma explicação para o frequente «sobe e desce» das exibições, uma constante no tempo de Paulo Sérgio e, pelos vistos, também José Couceiro ainda não encontrou solução. Apesar do próprio treinador elogiar o empenho do plantel, para quem está de fora são inexplicáveis estas oscilações.

Os futebolistas do Sporting têm de lutar até ao limite das suas forças pelo único objectivo da temporada: o terceiro lugar. Tenham pela frente o Benfica, FC Porto ou qualquer outro adversário de menor cotação, que demonstram empre mais coração e capacidade futebolística.

Não existem adversários de primeira e de segunda. A experiência mostra que, contra o actual Sporting, todos são de primeira e cabe aos jogadores leoninos demonstrar o contrário.

O adeus à Europa na próxima época já esteve mais longe, e será uma realidade se não mudar rapidamente a mentalidade dos seus profissionais. As desculpas com o momento conturbado a nível directivo, desde que o clube esteja a cumprir com os seus compromissos, já não fazem sentido.  



publicado por António Castro às 23:33
link do post | comentar | favorito

Domingo, 28 de Novembro de 2010
Jesus engasga-se com «pastilha» da TVI

O Benfica conseguiu, em Aveiro, libertar-se do fantasma de Israel. Ganhou ao Beira-Mar e tudo começou com um tento de grande penalidade, obtido em altura crucial do jogo: no minuto final da primeira parte. Até aí evidenciou ter superiores argumentos do que o adversário, mas o técnico aveirense montou uma «teia» à frente do seu guarda-redes a impedir os encarnados de desenvolver uma manobra lúcida e eficiente.

O paraguaio Cardozo, no entanto, acabou por ser o «abono de família» - ainda sem as deduções decretadas pelo Governo - da equipa ao marcar mais um golo de excelente execução e uma assistência para Saviola dar o golpe fatal no jogo.

Consequência, não propriamente, de melhoria substancial de rendimento, mas das liberdades consentidas pela decisão de Leornardo Jardim ter feito alterações para chegar com mais facilidade à baliza de Roberto, iniciativa que abriu comprometedoras brechas na defensiva lisboeta mas apenas rendeu o golo final.

Jorge Jesus considerou que o Benfica, salvo em reduzido tempo de jogo, voltou aos bons tempos da época passada, numa manifestação de optimismo para «adepto acreditar». A sensação é que nada está consolidado no actual conjunto e o próprio profere estas palavras para atenuar o seu próprio nervosismo.

Caso contrário, tinha discernimento para contornar a pergunta do jornalista da TVI quando questionado sobre o ambiente no balneário da Luz, e não abandonava intempestivamente o diálogo. Nos últimos tempos, Jorge engasga-se demasiado com certas pastilhas...

 

 



publicado por António Castro às 21:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010
Lágrimas chegaram a Alvalade

Entrava eu num restaurante perto do Porto, onde na véspera acontecera o descalabro do Benfica e, antes de me sentar olhei para o televisor que transmitia o encontro Sporting-Vitória de Guimarães e, no canto direito do ecrã podia ver-se que os leões ganhavam por 2-0, já o segundo tempo ia adiantado.

Entre o sentar, ver a lista, proceder à sempre difícil escolha, fazer o respectivo pedido e o aparecimento do petisco alguns minutos se passaram. Não tantos, contudo, para se terem passados coisas quase inacreditáveis em Alvalade.

Maniche queria um cartão amarelo para limoar um jogo de castigo com vista a determinado objectivo. No entanto, foi tão precipitado e ingénuo que mereceu ver o vermelho e os seus planos e, provavelmente, do técnico, foram por água abaixo. Targino, arma secreta que Manuel Machado havia lançado no jogo após longos meses de ausência, marcou dois golos. O terceiro, de Bruno Teles, foi a última «castanha» a estalar na boca dos leões, desde a primeira parte convencidos que igualavam os benfiquistas em pontos.

Paulo Sérgio, apesar de mais este desgraçado comportamento da equipa, considera que não tem de pedir desculpas a ninguém, dado o empenho que coloca no seu trabalho.

Tem toda a razão. Só que outros treinadores, por muito menos, pediram a demissão. Infelizmente, o futebol está minado de ingratos. Ninguém reconhece o trabalho de ninguém.



publicado por António Castro às 23:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 13 de Junho de 2010
Dois frangos e o eterno candidato

Dois guarda-redes de selecções participantes no Grupo C andam com azar. O inglês Green ofereceu, ontem, o empate aos Estados Unidos e deixou furioso o italiano Fabio Capello. Uma noite passada, o argelino Chaouchi lançou-se tão devagar que viu a bola passar a centímetros e deu a prenda da vitória à Eslovénia.

Se o técnico italiano, apesar do golo prematuro de Gerrard, começou a ficar inquieto com a reacção dos americanos, nunca pensou na «traição» de um dos seus jogadores. E já tem um adversário com a vantagem de dois pontos, nada agradável neste tipo de competição.

Uma grande penalidade bastou aos ganeses para derrotar a Sérvia, enquanto a Alemanha deu uma lição de futebol aos australianos. Os comandados de Joachim Low, além de obterem a primeira goleada da prova, transmitiram uma imagem, mesmo atendendo às fragilidades do adversário, que estão na África como em todos as anteriores edições da prova: para vencer.

Os portugueses continuam no seu cantinho em Magaliesburg a preparar o embate com a Costa do Marfim, que continua a divulgar notícias contraditórias sobre a lesão do goleador Drogba. A última versão apontava para a possibilidade de jogar, caso o árbitro aceitasse a utilização de uma tala no braço.

A comitiva de Carlos Queirós ficou reduzida, já que Nani chegou a Lisboa, naturalmente abatido mas esperançado em recuperar dentro de uma semana, e confirmou as notícias sobre a maneira como contraiu a lesão no ombro. Facto que não impede uma pergunta: o departamento clínico da selecção não deveria ter-se pronunciado sobre o assunto, ainda em Portugal?

Silêncio estranho...



publicado por António Castro às 23:50
link do post | comentar | favorito

Sábado, 1 de Maio de 2010
Violência «comandada»

Os antecedentes não estão a ser agradáveis. Espera-se que a penúltima jornada da I Liga não seja manchada com outros mais ou menos graves. Se tal acontecer, exige-se que os principais responsáveis por este ambiente de ódio no futebol sejam chamados à responsabilidade.

Naturalmente, terão de ser punidos os fautores da violência apanhados em flagrante delito, mas é na retaguarda que está a génese do problema.

Os vendedores de ilusões, autores de discursos inflamados, de acusações por vezes gratuitas e de desculpas para encobrir erros próprios estão na origem de atitudes inaceitáveis nos tempos actuais.

Reconhece-se que a sociedade não tem progredido tanto como se esperava há décadas, mas não será pedir muito aos mentores do futebol, habitantes de condomínios de luxo, um esforço para erradicar modelos de convívio só aceitável entre homens das cavernas.

Para bom entendedor não são necessárias mais palavras.



publicado por António Castro às 23:55
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
17
18
19
20

21
23
25
26
27

28
29
30


artigos recentes

Cristiano encanta “mereng...

Rúben Micael: mais um "sa...

Olhanense atenua uma sema...

Carnaval já começou em Al...

Silêncio forçado

Parabéns, Gil Vicente!

Europa nas asas de Falcão

Arrastar a cruz até ao fi...

Jesus engasga-se com «pas...

Lágrimas chegaram a Alval...

arquivos

Junho 2015

Outubro 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

tags

académica(19)

adeus(12)

alterações(8)

alvalade(25)

apuramento(17)

arbitragem(26)

arsenal(8)

barcelona(25)

belenenses(12)

benfica(196)

bento(13)

blatter(9)

braga(101)

brasil(12)

campeão(11)

campeões(36)

carvalhal(8)

castigo(8)

chelsea(11)

clubes(16)

costinha(11)

cr7(16)

crise(22)

cristiano(12)

cristiano ronaldo(18)

demissão(8)

derrota(12)

desilusão(18)

desporto(16)

diferenças(8)

dirigentes(14)

dragão(29)

dragões(19)

eleições(12)

empate(15)

espanha(22)

espectáculo(11)

estoril(15)

estreia(9)

europa(39)

fc porto(116)

fcporto(17)

fifa(16)

final(9)

fpf(8)

futebol(840)

gil vicente(9)

goleada(20)

guimarães(30)

inglaterra(10)

inter(17)

itália(9)

jesualdo(15)

jesualdo ferreira(9)

jesus(29)

jogadores(8)

jogos olímpicos(9)

jorge jesus(15)

jornalistas(8)

leixões(9)

leões(16)

liedson(10)

liga(43)

luz(15)

madrid(24)

manchester(11)

manchester united(10)

marítimo(14)

messi(8)

milhões(8)

mourinho(73)

mundial(17)

nacional(9)

nani(9)

olhanense(9)

pacenses(11)

paciência(12)

paulo bento(16)

pinto da costa(12)

platini(9)

portugal(25)

presidente(13)

queirós(20)

quique flores(8)

real madrid(10)

regresso(12)

salários(9)

salvador(14)

selecção(81)

setúbal(10)

sofrimento(16)

sporting(189)

surpresa(31)

surpresas(9)

taça(19)

taça da liga(10)

transferências(10)

treinador(25)

treinadores(17)

uefa(25)

todas as tags

links
Visitas
Adicionar as contagens de 2008 a 2012 - 59512