Análise das questões do desporto e, em especial do futebol, feita por António Castro, agora mais distante dos centros de decisão, ao contrário do que aconteceu durante 40 anos ao serviço do extinto «Mundo Desportivo» e do «Diário de Notícias»

Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
Parabéns, Gil Vicente!

As gentes de Barcelos viveram uma madrugada de festa. Ao fim de cinco anos foram recompensados das penas vividas com a descida de divisão na secretaria, devido ao célebre caso Mateus.

Uma vitória do Gil Vicente sobre o Fátima na derradeira jornada da Liga de Honra permitiu a subida de escalão e o primeiro lugar no campeonato.

Um regresso que me permito saudar pela circunstância de a vida de meu pai me ter levado a permanecer cerca de três anos em Barcelos, ser sócio da colectividade durante esse período e acompanhar todos os jogos no Adelino Ribeiro Novo. Estava-se no início da década de 50, o clube militava no escalão secundário e integrei-me no espírito dos barcelenses em torno do Gil, da rivalidade com outros emblemas da região, nomeadamente  Vianense e Famalicão, infelizmente nem sempre pacíficas.

Razões mais do que suficientes para abrir uma excepção na filosofia deste blogue e deixar falar a saudade dos tempos de jovem passados no colégio da cidade, no convívio nocturno com os amigos no Café Arantes, enfim, uma parte marcante da minha adolescência.

Por tudo isto ouso enviar esta mensagens: Parabéns, Gil Vicente! Parabéns, barcelenses!



publicado por António Castro às 22:15
link do post | comentar | favorito

Domingo, 11 de Julho de 2010
Espanha, claro!

Os espanhóis justificaram as expectativas. Juntaram o título europeu (2008) ao mundial (2010). Os treinadores Luis Aragonés e Vicente Del Bosque ficam associados à dupla proeza. Na África do Sul, o ex-jogador e treinador Del Bosque soube ministrar a herança do seu antecessor e não descaracterizar um estilo que levou o Barcelona, há duas épocas, à ribalta, pelos êxitos e espectáculos.

A final com a Holanda equivaleu à melhor exibição da Espanha? Ninguém o poderá afirmar, mas também é impossível negar que se manteve fiel aos princípios que a conduziu à final de Joanesburgo.

Em fases finais, foi a selecção que menos golos marcou. É certo. Perdeu um jogo (Suíça, na fase de grupos) e só conseguiu uma vitória por mais de um golo frente às Honduras. A seguir, contentou-se com um remate certeiro para dominar Portugal, Paraguai, Alemanha e Holanda (no prolongamento). Também é verdade.

Só que em todos esses confrontos nunca se colocou em causa a superioridade futebolística em relação aos diversos adversários, por vezes entontecidos com as sucessivas trocas de bola, de superior velocidade e eficácia ao aproximar-se a baliza contrária.

A Holanda tentou encontrar um antídoto para contrariar essa «teia», mas os «laranjas» foram traídos pela responsabilidade da final. Os nervos apareceram quando viram que o estratega Sneijder não tinha um palmo de terreno para manobrar e Robben sentia dificuldades para manobrar à sua maneira.

Resultado: a cabeça toldou-se, a virilidade ultrapassou certos limites e deparou-se-lhe um árbitro que não estava em dia de justificar semelhante responsabilidade - deixou-se envolver pelos excessos holandeses e simulações dos espanhóis, cujas lesões acabavam logo que ultrapassada a linha lateral.

Nada pode ofuscar, no entanto, o brilho da Espanha, a quinta selecção europeia na lista de vencedores da história dos Mundiais.  



publicado por António Castro às 23:56
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010
Justiça tardia provoca... injustiças

A contestação não pára. Conhecido o despacho da Comissão Disciplinar da Liga sobre as ocorrências no túnel de Braga, no final do confronto com o Benfica - no «longínquo» mês de Outubro - o presidente dos minhotos, António Salvador, disparou em vários sentidos, embora o alvo principal seja Ricardo Costa, presidente daquele organismo.

Quem desconhece o processo não poderá emitir uma opinião válida, mas existem aspectos que denunciam falta de transparência e, portanto, permitem dúvidas.

Desde logo, o tempo que durou a tomada de uma posição e a altura em que foi tornada pública permite especulações que a entidade decisória deveria evitar. Justiça atrasada é uma...injustiça.

Depois, é incompreensível que castigos de semelhante dimensão, a pressupor actos gravíssimos, não sejam relatados pelo árbitro e pelo delegado ao jogo. Se omitiram factos relevantes, deveriam dar explicações e serem públicas as suas explicações. Não parece normal que o responsável pela disciplina nos diversos sectores onde se movimentam os intervenientes do jogo não seja confrontado com as imagens da televisão, afinal os argumentos para aplicar os castigos, conjugados com depoimentos de alguns intervenientes dos eventuais incidentes.

Se este princípio é válido nestes casos, porque não se aplica aos foras-de-jogo ou aos penalties não assinalados ou mal analisados a visualização de imagens televisivas, com as respectivas consequências.

Com semelhante discrepância nos regulamentos, o futebol português não se livra de permanente polémica e comportamentos censuráveis de quem devia dar o exemplo. 



publicado por António Castro às 23:56
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009
Os labirintos da justiça

Dois casos, um em Portugal relacionado com o futebol; outro no estrangeiro com ligações ao mundo da Fórmula 1, levam a pensar que paira sobre a justiça, seja ou não desportiva, estranha maldição: o atraso.

A Comissão Disciplinar da Liga supendeu, por 18 meses, um delegado por falsificação do relatório de um jogo Benfica-Nacional. João Pedro Simões Dias, o alvo da punição por não ter revelado a postura - «factos ocorridos e infracção disciplinar» - de Nuno Gomes relatados pelo árbitro Pedro Henriques e que conduziram à punição do jogador em dois jogos e  uma multa de dois mil euros. Os acontecimentos reportam-se a 2008.

No automobilismo, confirmaram-se certas suspeitas, surgidas há meses e agora reveladas pelo piloto Nelson Piquet Jr. «Foi-me pedido pelo sr. Flavio Briatore, que era meu manager e director da Renault F1 Team, e pelo sr. Pat Sumonds, director técnico, para provocar deliberadamente um acidente, com o objectivo de favorecer a perfomance da Renault».

A atitude do brasileiro destinou-se a permitir o triunfo do seu colega de equipa, o espanhol Fernando Alonso. Face a estas declarações espera-se agora uma posição drástica da FIA, sobre um facto que sucedeu no Grande Prémio de Singapura em 2008.

Nestas condições, é realmente difícil ter uma justiça célere e atingir o objectivo de dissuadir os prevaricadores.  

 



publicado por António Castro às 23:54
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
17
18
19
20

21
23
25
26
27

28
29
30


artigos recentes

Parabéns, Gil Vicente!

Espanha, claro!

Justiça tardia provoca......

Os labirintos da justiça

arquivos

Junho 2015

Outubro 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

tags

académica(19)

adeus(12)

alterações(8)

alvalade(25)

apuramento(17)

arbitragem(26)

arsenal(8)

barcelona(25)

belenenses(12)

benfica(196)

bento(13)

blatter(9)

braga(101)

brasil(12)

campeão(11)

campeões(36)

carvalhal(8)

castigo(8)

chelsea(11)

clubes(16)

costinha(11)

cr7(16)

crise(22)

cristiano(12)

cristiano ronaldo(18)

demissão(8)

derrota(12)

desilusão(18)

desporto(16)

diferenças(8)

dirigentes(14)

dragão(29)

dragões(19)

eleições(12)

empate(15)

espanha(22)

espectáculo(11)

estoril(15)

estreia(9)

europa(39)

fc porto(116)

fcporto(17)

fifa(16)

final(9)

fpf(8)

futebol(840)

gil vicente(9)

goleada(20)

guimarães(30)

inglaterra(10)

inter(17)

itália(9)

jesualdo(15)

jesualdo ferreira(9)

jesus(29)

jogadores(8)

jogos olímpicos(9)

jorge jesus(15)

jornalistas(8)

leixões(9)

leões(16)

liedson(10)

liga(43)

luz(15)

madrid(24)

manchester(11)

manchester united(10)

marítimo(14)

messi(8)

milhões(8)

mourinho(73)

mundial(17)

nacional(9)

nani(9)

olhanense(9)

pacenses(11)

paciência(12)

paulo bento(16)

pinto da costa(12)

platini(9)

portugal(25)

presidente(13)

queirós(20)

quique flores(8)

real madrid(10)

regresso(12)

salários(9)

salvador(14)

selecção(81)

setúbal(10)

sofrimento(16)

sporting(189)

surpresa(31)

surpresas(9)

taça(19)

taça da liga(10)

transferências(10)

treinador(25)

treinadores(17)

uefa(25)

todas as tags

links