Análise das questões do desporto e, em especial do futebol, feita por António Castro, agora mais distante dos centros de decisão, ao contrário do que aconteceu durante 40 anos ao serviço do extinto «Mundo Desportivo» e do «Diário de Notícias»
Sábado, 30 de Março de 2013
FC Porto recupera confiança

Os dragões voltaram às vitórias em Coimbra e apresentaram um João Moutinho influente no resultado, a denunciar que a sua passagem pela selecção foi benéfica, e terá calado por uns tempos o presidente.

A Académica tinha a pretensão de acabar com um longo jejum em confrontos com os portistas no campeonato – mais de quatro décadas sem vencer – mas pouco fizeram para contrariar uma equipa que regressou aos relvados confiante.

Aquilo que faltou aos estudantes de Pedro Emanuel, cientes das fragilidades em comparação com o adversário, e por isso mesmo a perfilhar um esquema de jogo que dificilmente conduziria ao golo e colocou a equipa em zona perto da despromoção.

Quanto a Vítor Pereira, agora está na expectativa do que acontecerá ao Benfica, embora sem atirar a toalha ao chão.

«Temos acima de tudo de fazer o nosso trabalho e ganhar», relembrou antes de analisar a exibição: «Fizemos um jogo sereno e sério. Podíamos chegar aqui intranquilos, mas isso não aconteceu. Tivemos personalidade, fomos fazendo o nosso jogo e chegámos a este resultado. Podíamos ter feito mais golos, mas estou satisfeito com a equipa. Soubemos gerir a posse de bola e controlar o ritmo da partida.»



publicado por António Castro às 21:52
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 25 de Março de 2013
Paulo Bento sem papas na língua

O empate da selecção em Israel deixou várias sequelas. A principal foi o empate, que comprometeu seriamente o apuramento para o Mundial 2004, apesar de se dizer que tudo depende da eficácia da selecção nos últimos compromissos, o primeiro dos quais dentro de poucas horas no Azerbaijão.

De salientar que a presença no Mundial está praticamente restrita aos play-off, e neste aspecto Portugal não se encontra de momento numa posição cómoda.

Paulo Bento, no entanto, continua a creditar, como é sua obrigação, e não evita enfrentar críticas, sejam sobre aspectos tácticos ou relativos a escolhas de jogadores.

As palavras de Pinto da Costa sobre a utilização de João Moutinho não ficaram sem resposta: «Ele jogou porque quem faz o ‘”onze” na selecção nacional sou eu, não é mais ninguém. Entendemos que tinha condições para jogar e tivemos a concordância do departamento médico. Quem quiser entender isto, entende. Quem não quiser entender pode continuar a debitar as suas postas de pescada, como tem feito ao longo do tempo.»

Afirmação difícil de digerir pelo presidente dos Dragões.



publicado por António Castro às 20:18
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 18 de Março de 2013
Benfica com vida fácil no Minho

Cardozo, graças a um penalty assinalado sobre Lima, colocou os benfiquistas em vantagem, mas os vimaranenses tinham oferecido oposição organizada e inteligente para segurar a tendência ofensiva do adversário.

O intervalo não alterou substancialmente a produção das duas equipas, mas o minuto 59 foi decisivo para abrir à equipa de Jorge Jesus o caminho da goleada. Kanu cometeu nova falta e o árbitro mostrou-lhe o segundo cartão amarelo e o vermelho, destabilizando a manobra dos jogadores de Rui Vitória e abrindo as portas para a inesperada goleada.

A partir desse momento, que o técnico Rui Vitória considerou ter «marcado o jogo», o Benfica ganhou novo fulgor e a eficácia ofensiva teve ajuda preciosa da defesa vimaranense.

A vantagem pontual sobre os portistas passou para a ribalta, mas Jorge Jesus continua a repetir o discurso: «A vantagem de quatro pontos não muda nada, temos de continuar a ser responsáveis e humildes. Nada está ganho, só estamos em primeiro. Faltam sete etapas e, se quisermos chegar ao final da corrida em primeiro, temos de conquistar esses 21 pontos.»

Mostra-se, no entanto, mais ambicioso. Recentemente já revelou a intenção de lutar até ao limite na Liga Europa, objectivo que chegou a desprezar na fase inicial da temporada.



publicado por António Castro às 20:15
link do post | comentar | favorito

Domingo, 17 de Março de 2013
FC Porto perdido no Mar…ítimo

A semana “M” foi aziaga para os portistas. Depois da eliminação da Liga dos Campeões em Málaga, os dois pontos perdidos na Madeira, podem representar maior atraso em relação ao Benfica, com deslocação difícil a Guimarães na I Liga.

Vítor Pereira avaliou mal os efeitos negativos do afastamento da Europa, pois a exibição no Funchal esteve uns furos abaixo do normal.

A ausência de Moutinho não justifica o desnorte de alguns jogadores influentes no plantel. Até o jamaicano Jackson decidiu contribuir para jornada negra ao falhar uma grande penalidade.

Vítor Pereira e os jogadores não podem fugir à responsabilidade pelo resultado, embora se deva ter em conta o rendimento da equipa orientada por Pedro Martins, segura na defesa e expedita no contra-ataque. Expediente que permitiu apenas o intervalo de quatro minutos entre os tentos de James e do coreano Jun Suk.

O treinador portista resumiu a análise ao jogo com o óbvio: «Faltou-nos fazer golos. Criámos situações, falhámos um penalty e sofremos um golo numa bola que estava controlada, mas Mangala escorrega. Tenho de dar a cara pela equipa, porque os jogadores fizeram e deram tudo pelo clube para chegar à vitória, mas não foi possível. Só lamento o resultado, que não foi o que esperávamos.»

Nem Pinto da Costa…



publicado por António Castro às 23:15
link do post | comentar | favorito

Domingo, 10 de Março de 2013
Benfica arregaça as mangas

Os assobios dos adeptos benfiquistas após a vitória tangencial sobre o Bordéus (Liga Europa) tiveram a melhor resposta dos jogadores da Luz na recepção ao Gil Vicente (I Liga).

Três golos na terceira dezena de minutos reflectem a maneira como Jorge de Jesus motivou a equipa no sentido de não deixar para o final a solução do jogo, objectivo facilitado pelas debilidades defensivas dos barcelenses.

A ausência mais significativa foi Luisão (ligeiramente lesionado) e não se sentiu especial preocupação na gestão de esforço, e o marcador atingiu os cinco golos.

O Benfica voltou à vantagem de dois pontos sobre o FC Porto, pouco significativa dado ainda estarem 24 pontos em causa até ao final da prova.

O mesmo poderá dizer o Paços de Ferreira - embora de sentido contrário - ao empatar no seu terreno. O Beira-Mar esteve desde cedo a ganhar e só consentiu a igualdade no período dos descontos, numa grande penalidade contestada.

A vitória do Braga sobre o Marítimo (2-0) permitiu a José Peseiro ver a equipa voltar ao terceiro lugar (mais um ponto) que os pacenses.

Também na conquista de um lugar na pré-eliminatória da Liga dos Campeões da próxima época continua tudo em aberto.



publicado por António Castro às 23:45
link do post | comentar | favorito

Sábado, 9 de Março de 2013
Coimbra sem encanto para leões

A Académica esteve muito perto de garantir os três pontos no embate com uma caricatura do Sporting que, oito dias antes, tinha travado o

FC Porto.

Jesualdo Ferreira, tal como os antecessores, sente dificuldades em estabilizar o conjunto, apesar de ter feito uma revolução no plantel com a chamada de jovens da equipa B.

A falta de experiência de alguns jogadores foi compensada, frente aos estudantes, pela excelente forma do guarda-redes Rui Patrício, responsável por os pupilos de Pedro Emanuel terem regressado ao intervalo apenas com um golo de vantagem e, mais tarde, não aproveitarem ocasiões para superar o pontapé certeiro de Wolfswinkel.

Jesualdo Ferreira deu um recado subtil para o balneário ao considerar que «para se jogar num clube grande há que dar 100 por cento durante os 90 minutos».

A análise ao jogo de Pedro Emanuel não foi diferente: «Tenho de ser realista: houve 70 minutos de grande qualidade, rigor, competência no nosso jogo. Podíamos ter estado com uma vantagem superior, e isso só não aconteceu porque o Rui Patrício foi o melhor elemento em campo. Com a forma como jogámos teríamos de ceder em algum momento.»

Académica e Sporting nada ganharam com o empate e continuam com um futuro de preocupações, adensado em Alvalade pela instabilidade directiva.

Tudo depende da capacidade de Jesualdo Ferreira para potenciar a capacidade de "leõezinhos" em apenas oito jornadas.



publicado por António Castro às 23:31
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 8 de Março de 2013
Dois golos e… descanso

Quinze minutos chegaram para o campeão em título marcar dois golos. Jogadores do FC Porto e técnico descansaram, enquanto os adversários da Costa do Sol ficaram convencidos que a partida estava resolvida.

Exibições de dragões e dos “amarelos” condicionadas pela vantagem prematura, poucos motivos de interesse concedeu ao encontro da Liga, pelo que se destacou a leitura dos acontecimentos feita por Vítor Pereira.

«Ganhámos com autoridade à equipa sensação do campeonato», disse o responsável portista.

Com autoridade pelas qualidades dos titulares e suplentes utilizados, não pelo rendimento do conjunto. Neste aspecto, a equipa da Amoreira segui-lhe as pisadas e apenas foi sensação pela negativa.

Natural que o pensamento de Vítor Pereira estivesse já concentrado noutros horizontes. Um mais perto (deslocação do Gil Vicente à Luz) e outro na Andaluzia (Málaga na Taça dos Campeões) e, portanto, se tivesse limitado a palavras de circunstância.



publicado por António Castro às 23:45
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 7 de Março de 2013
Benfica desilude adeptos

A visita do Bordéus proporcionou manifestação rara na Luz. Os adeptos do Benfica não ficaram satisfeitos com a vitória tangencial sobre os franceses nem com a exibição da equipa e manifestaram-se com assobios. Atitude desagradável para Luisão, que convidou os colegas a não saudar os adeptos no regresso às cabinas e a ter amargo desabafo: «Não é altura de assobiarem.»

Jorge de Jesus voltou a deixar alguns titulares no banco e acabou por ter de recorrer a alguns no final da partida para não correr o risco de se deslocar a França com um resultado mais comprometedor perante um conjunto de menos qualidade mas não propriamente de “passarinhos".

Sem convencer, o técnico procurou uma explicação: «Claro que ganhar por mais seria melhor ainda. Não conseguimos. Esta equipa tem valor e foi isso que aconteceu. Não jogámos tanto em termos ofensivos como desejávamos, porque a outra equipa também joga e cria desequilíbrios. Obrigou-nos a defender e fizemo-lo muito bem.». Concluiu com uma frase óbvia: «Vamos para França melhor do que quando começamos a eliminatória.»

Subsiste, no entanto, a dúvida. Como acabará a eliminatória da Liga Europa?



publicado por António Castro às 23:06
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 6 de Março de 2013
Vítor Pereira não esquece Alvalade

«A revalidação do título nacional foi definida como grande objectivo no início da época. Engana-se quem pensar que o título está atribuído a outro clube, é puro engano. Que nem vos passe pela cabeça. Estamos aqui para revalidar o título.»

Os pontos perdidos em Alvalade obrigaram Vítor Pereira a passar uma mensagem estranha, por não se perceber para quem é dirigida.

Nem Jorge Jesus nem a comunicação social deu o desfecho da Liga como resolvido, pelo que estas declarações proferidas antes dos jogos com o Estoril e o Málaga parecem ter como objectivo serenar alguns portistas - dirigentes ou adeptos - que já manifestaram críticas às últimas exibições portistas.

Afinal, alguma coisa se passa, pelo menos numa cabeça: a de Vítor Pereira.



publicado por António Castro às 18:25
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 5 de Março de 2013
Emoção e dignidade em Old Trafford

Cristiano Ronaldo, Nani, Modric e Mourinho contrariaram a ideia de que num jogo de futebol as individualidades são importantes mas nem sempre decisivas.

O encontro em que o Manchester United recebeu o Real Madrid com a vantagem de ter empatado (1-1) na capital espanhola foi recheado de situações que fizeram daqueles nomes o centro das atenções, mas raramente os principais protagonistas vivem tais sensações e demonstram semelhantes comportamentos, numa mistura de sentimentos à margem do próprio jogo.

Cristiano Ronaldo viveu momentos que, segundo confessou, nunca esquecerá. A recepção prestada pelos adeptos do United foi de tal maneira carinhosa que acabou por condicionar a própria prestação do jogador. No entanto, na história ficam os dois golos – um em Espanha e outro em Inglaterra – que decidiram a eliminatória. Momentos não festejados por respeito ao clube que o projectou mundialmente, mas sem haver hesitações no momento decisivo.

Nani, que se mostrava influente no domínio do Manchester United – esteve na origem do primeiro golo –, foi vítima de expulsão rigorosa e a sua saída modificou o decorrer da partida.

Modric foi a solução encontrada por José Mourinho para explorar a inferioridade numérica dos ingleses, demasiado perturbados pelo incidente, tal como Alex Fergusson, e o Real Madrid passou da eliminação ao apuramento, graças a portentoso tento de sérvio e do lance resultante de toque subtil de Osil, do centro de Higuaín e da decidida intervenção de Cristiano Ronaldo.

O treinador português também deu um bom exemplo ao confessar que «a melhor equipa perdeu» e admitir que se jogassem 11 contra 11 o Madrid não ganharia, pois antes não conseguiu «segurar a bola».

Um jogo entre grandes equipas analisado com serenidade e sem facciosismo gera sentimentos inesperados. Neste, não houve lugar a vencidos.



publicado por António Castro às 23:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 4 de Março de 2013
Quim também é “salvador”

Pela segunda vez consecutiva, o guarda-redes Quim foi o principal responsável por mais uma vitória do Sporting de Braga.

Depois da jornada gloriosa da Taça da Liga, na qual foi a figura do desempate por grandes penalidades e trunfo decisivo para eliminar o Benfica, voltou a destacar-se em Olhão.

A Leandro Salino coube a responsabilidade de marcar o único golo bracarense no Algarve. O guarda-redes, que muitos consideravam já sem futuro depois de dispensado pelo Benfica e sujeito a prolongada paragem por lesão, voltou a mostrar-se inspirado no período de pressão final da equipa de Manuel Cajuda. Um "salvador" num clube presidido por António Salvador...

Duas figuras num encontro de fracos atractivos, pelo que José Peseiro não pode estar tranquilo no assalto ao terceiro lugar na Liga, com acesso às pré-eliminatórias da Liga dos Campeões.



publicado por António Castro às 23:35
link do post | comentar | favorito

Domingo, 3 de Março de 2013
Benfica na liderança a… ferros

O empate dos portistas em Alvalade não empolgou, como se esperaria, a equipa do Benfica no confronto com o Beira-Mar, agora treinado por Costinha.

Ao natural domínio dos encarnados responderam os aveirenses com uma disciplina táctica raramente vista esta época no último classificado da Liga. E tudo ficou resolvado com uma grande penalidade apontada, na passagem da primeira quinzena de minutos, por Cardozo.

Golo que manteve a equipa de Aveiro serena e o Benfica a demonstrar inexplicável apatia, panorama sem grandes alterações depois do intervalo, graças à pressão exercida pelos homens do meio-campo do lanterna vermelha.

Talvez por ter notado o menor rendimento do conjunto, Jorge de Jesus foi cauteloso nas afirmações finais: «O Beira-Mar, a perder por 1-0, sentiu sempre que o jogo não estava resolvido e que podia, em qualquer momento, fazer um golo. Essa capacidade psicológica que os seus jogadores tiveram forçou-nos a tentar assegurar o resultado nos últimos instantes do jogo.»

Sobre o futuro da liderança manteve o tom: «É melhor estarmos com estes pontos de avanço. É sempre uma vantagem e, neste momento, vale o primeiro lugar. Não resolve nada, ainda há nove jogos para jogar. Tudo é possível.»



publicado por António Castro às 23:10
link do post | comentar | favorito

Sábado, 2 de Março de 2013
Milagre em Alvalade? Não. Apenas futebol

O empate imposto pelo Sporting ao FC Porto deixou muita gente surpreendida, como se tivesse acontecido pela primeira vez ao longo dos anos e mesmo neste campeonato.

O FC Porto não deixou de ser a equipa consistente dos últimos tempos, paciente na procura da vitória. Nem sempre, no entanto, as coisas correm de acordo com os planos, a inspiração e facilidade de controlar o adversário atinge a mesma eficácia.

O Sporting, por seu turno, entrou num processo de renovação, com inesperada integração positiva de alguns jovens, enquadrados num lote de jogadores mais experientes, embora falhos de inspiração nos últimos tempos.

A motivação de defrontar o detentor do título, além da táctica delineada por Jesualdo Ferreira, não deu para vencer, mas permitiu um empate. Desfecho que, nas condições actuais, merece elogios dirigidos aos jogadores e ao técnico, e aconselha um dos candidatos às próximas eleições de Alvalade a inverter o seu discurso, se não tiver coragem para abdicar da luta pela presidência do clube.

Vítor Pereira era um treinador desiludido: «Defrontámos uma grande equipa que esteve organizada. Na primeira parte tivemos muito bem. Com boa circulação e com bons momentos. Na segunda parte acumulámos uma série de erros e deixámos o jogo partir-se».

Jesualdo Ferreira reconheceu: «O FC Porto foi muito forte e o Sporting foi muito esperto. Foi uma equipa muito solidária. Os jogadores têm condições de fazer uma grande equipa. Um ponto, depois do que aconteceu, acabou por ser, um bom resultado.»

A partir de agora impõe-se mais e melhor.



publicado por António Castro às 22:30
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 1 de Março de 2013
Giggs nova lenda de Old Trafford

O Manchester United, um dos clubes mais prestigiados do mundo, acaba de prolongar por mais um ano o contrato com Ryan Giggs.

Sabendo-se que o jogador festejará a 29 de Novembro 40 anos, duas deduções de poderiam fazer: o clube inglês decidiu formar uma equipa de veteranos profissionalizada ou o seu mítico treinador começa a perder faculdades.

Nada disso. O futebolista continuará integrado na equipa principal até Junho de 2014, completando a 23º. época no clube de Manchester. O médio, ex-jogador da selecção do País de Gales, começou a aparecer em Old Trafford em Março de 1991 e já participou em 931 jogos.

Alex Fergusson explica a surpreendente opção: «Ryan é um exemplo para todos nós, na forma como olhou e continua a olhar por ele próprio. É um jogador brilhante e um ser humano excepcional.»

Comportamento raro em tantos atletas, deslumbrados com os milhões.



publicado por António Castro às 21:28
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
17
18
19
20

21
23
25
26
27

28
29
30


artigos recentes

Final triste de um jogo d...

José Mourinho dá lições e...

Vitória sobre Itália anim...

Génio de CR7 salva selecç...

Benfica termina com tabu

"Saco de gatos" no Sporti...

Barcelona portentoso

Vergonha no futebol portu...

Chefe, Sempre

Casillas e o... Natal

arquivos

Junho 2015

Outubro 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

tags

académica(19)

adeus(12)

alterações(8)

alvalade(25)

apuramento(17)

arbitragem(26)

arsenal(8)

barcelona(25)

belenenses(12)

benfica(196)

bento(13)

blatter(9)

braga(101)

brasil(12)

campeão(11)

campeões(36)

carvalhal(8)

castigo(8)

chelsea(11)

clubes(16)

costinha(11)

cr7(16)

crise(22)

cristiano(12)

cristiano ronaldo(18)

demissão(8)

derrota(12)

desilusão(18)

desporto(16)

diferenças(8)

dirigentes(14)

dragão(29)

dragões(19)

eleições(12)

empate(15)

espanha(22)

espectáculo(11)

estoril(15)

estreia(9)

europa(39)

fc porto(116)

fcporto(17)

fifa(16)

final(9)

fpf(8)

futebol(840)

gil vicente(9)

goleada(20)

guimarães(30)

inglaterra(10)

inter(17)

itália(9)

jesualdo(15)

jesualdo ferreira(9)

jesus(29)

jogadores(8)

jogos olímpicos(9)

jorge jesus(15)

jornalistas(8)

leixões(9)

leões(16)

liedson(10)

liga(43)

luz(15)

madrid(24)

manchester(11)

manchester united(10)

marítimo(14)

messi(8)

milhões(8)

mourinho(73)

mundial(17)

nacional(9)

nani(9)

olhanense(9)

pacenses(11)

paciência(12)

paulo bento(16)

pinto da costa(12)

platini(9)

portugal(25)

presidente(13)

queirós(20)

quique flores(8)

real madrid(10)

regresso(12)

salários(9)

salvador(14)

selecção(81)

setúbal(10)

sofrimento(16)

sporting(189)

surpresa(31)

surpresas(9)

taça(19)

taça da liga(10)

transferências(10)

treinador(25)

treinadores(17)

uefa(25)

todas as tags

links
Visitas
Adicionar as contagens de 2008 a 2012 - 59512