Análise das questões do desporto e, em especial do futebol, feita por António Castro, agora mais distante dos centros de decisão, ao contrário do que aconteceu durante 40 anos ao serviço do extinto «Mundo Desportivo» e do «Diário de Notícias»

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2013
FC Porto gosta de sofrer…

O golo de Targino ao sétimo minuto foi encarado como um “acidente” normal. Estar em desvantagem nunca constituiu, esta época, especial problema, pois a maior capacidade dos portistas acabou por se impor.

Havia muito tempo, pensou-se no Dragão, desde as bancadas ao relvado, para aproveitar o colapso do Benfica na Madeira e, finalmente, ficar isolado no topo do campeonato.

A sobranceria nem sempre se apresenta como boa conselheira, e nem o empate de Jackson (55 m) alterou a toada da equipa, que ainda resistiu ao falhanço de um penalty marcado pelo jamaicano.

Manuel Cajuda, com o decorrer dos minutos, procurou que o Olhanense acautelasse as linhas recuadas com o objectivo de retirar capacidade ofensiva e serenidade ao adversário, embora tenha apresentado outra versão: «Não fomos nós que colocamos o autocarro em frente à baliza, fomos empurrados para lá. Gostaria que não tivesse sido assim. Quando é feito na perfeição, o método defensivo tem tanto mérito como o atacante. Foi uma primeira parte inteligente da nossa parte; a segunda parte premeia o nosso estatuto de sofredores.»

Vítor Pereira, sem esconder desalento, confessou: “O Olhanense apanhou-se em vantagem muito cedo e depois fechou-se. Fomos desperdiçando ocasiões e perdemos dois pontos numa altura em que não estávamos à espera. Esperava ficar isolado na liderança do campeonato.»

Aconteceu o impensável. A incerteza permanece quanto ao título.



publicado por António Castro às 17:29
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Sábado, 24 de Novembro de 2012
O autocarro de Sérgio Conceição

O Olhanense, devido a lesões e castigos, viajou do Algarve apenas com 17 jogadores, mas o treinador assegurou que o autocarro ficava na garagem.

Se Sérgio Conceição tentou adormecer Jorge Jesus não alcançou o objectivo, pois o responsável da Luz tem a noção que ao menor deslize o

FC Porto pode ficar mais perto do título.

A equipa de Olhão limitou-se praticamente a resistir aos ataques encarnados e cedeu pela primeira vez devido a Vasco Fernandes ter cometido uma falta transformada num penalty aproveitado por Cardozo.

Aberto o marcador, na segunda parte ainda os algarvios tentaram apoquentar o guarda-redes Artur, mas bem cedo Jorge Jesus viu os seus jogadores insistirem no ataque, obrigarem Bracali a brilhar, e a questão ficou arrumada com um golo de Luisão, no regresso ao campeonato.

Agora resta esperar pela sorte – versão Jorge Jesus – do FC Porto em Braga.



publicado por António Castro às 23:31
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Sábado, 1 de Setembro de 2012
James acorda colegas portistas

«Teremos que rectificar, fundamentalmente os últimos dez minutos», comentou assim Vítor Pereira as incidências da partida em Olhão.

E os primeiros 36, até à substituição de Atsu por James Rodriguez? Os campeões em título tinham tinham sofrido um golo e a equipa não funcionava.

Coube ao colombiano, que o treinador prefere deixar a maior parte das vezes no banco, dar uma volta ao jogo, não apenas no capítulo da velocidade. Tão importante como dinamizar a equipa foi o tento da igualdade marcado quase no termo da primeira parte.

No regresso do intervalo apareceu outra "J" (Jackson Martinez) a colocar os dragões em vantagem  e mais tarde Hulk deu um fugaz ar da sua graça.

Se tal não acontecesse, o Olhanense poderia eventualmente assegurar um ponto, pois nos tais últimos dez minutos Targino obteve o segundo remate certeiro do Olhanense.

Um resultado que não agradou a Sérgio Conceição. Quanto a Vítor Pereira, manteve  o FC Porto na rota das vitórias, mas ainda não terá ficado convencido com a exibição na totalidade dos 90 minutos.

Será que ficou, finalmente, com James?



publicado por António Castro às 23:32
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Sexta-feira, 24 de Agosto de 2012
Briosa marca passo

A recuperação dos estudantes quando visitaram o Beira-Mar, passando da desvantagem de três golos para um inesperado empate, prometeu que a equipa de Pedro Emanuel não desperdiçaria a oportunidade da visita do Olhanense para retomar as vitórias, depois da derrota na Supertaça.

Edinho, que na primeira jornada da Liga foi determinante na reviravolta (dois golos), agora estreou o marcador em Coimbra, na segunda parte, mas bastaram cinco minutos para os algarvios restabelecerem a igualdade (David Silva).

Sérgio Conceição, treinador que tal como o seu colega da Académica dirige a equipa mas não enverga a respectiva braçadeira, por ainda não estar habilitado com o curso do IV nível, encontram-se em idêntica situação no campeonato.

Se a procissão ainda vai no adro, convém não enveredar pelo desperdício e alterar o andamento.



publicado por António Castro às 23:16
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Terça-feira, 21 de Agosto de 2012
Seis empates na estreia

Beira-Mar e Académica de Coimbra pode considerar-se um dos encontros mais emotivos da abertura da Liga, não propriamente pelo nível do futebol praticado, mas pelo facto dos visitados terem chegado à vantagem de três golos no início da segunda parte e consentirem um empate em Aveiro.

Depois da derrota com o FC Porto, em que perderam a Supertaça, os estudantes pareciam condenados a novo e volumoso desaire.

Puro engano. A jogar  mais de 80 minutos com dez unidades, por expulsão de João Real ao cometer uma falta que proporcionou o primeiro golo dos aveirenses, o técnico Pedro Emanuel viu avolumar-se negativamente o marcador.

Inesperadamente, em 21 minutos, aconteceu a reviravolta, com golos de Cissé e Edinho (2).

Desolação de Ulisses Morais e do avançado Camará, também marcador de dois tentos que acabaram por valer apenas um ponto.

Assim terminou uma jornada com seis empates, pois apenas Olhanense e Marítimo conseguiram somar os três pontos com vitórias tangenciais. Pouco vulgar, tanto mais que os clubes mais credenciados - FC Porto, Benfica, Sporting de Braga e Sporting - figuram entre os "empatas".



publicado por António Castro às 22:19
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Sexta-feira, 16 de Setembro de 2011
Cada cabeça, sua sentença

«Já considero uma tremenda injustiça não ter vencido o jogo. Perdê-lo, então, não sei o que seria. Respeito muito os meus adversários treinadores. Neste caso, é um treinador simpatiquíssimo. De qualquer forma, considerar este resultado justo, não sei. Estou satisfeito com a fé dos meus jogadores, acreditaram sempre. Se tivéssemos um pouco mais de cabeça, podíamos até ter vencido... O árbitro não teve uma noite feliz.»

 

Paulo Alves in Maisfutebol

 

«Olhando para os 90 minutos, na primeira parte houve momentos de maior caudal do Gil Vicente, mas foi o Olhanense a ter mais oportunidades. Na segunda, o Gil Vicente veio transfigurado para melhor. Custou-me um pouco o empate nos últimos minutos, mas reconheço que o resultado é justo. Se tivéssemos feito o segundo golo, podíamos ter matado o jogo, mas deixámos o jogo em aberto e acho que o empate se ajusta, num campo difícil.»

 

Daúto Faquirá in Maisfutebol

 

Gil Vicente e Olhanense começaram bem o campeonato, oscilaram na última jornada, e agora empataram. A opinião dos treinadores, no entanto, divergiu. O da equipa gilista considera o resultado uma injustiça, enquanto o algarvio ficou conformado com a divisão de pontos.    



publicado por António Castro às 23:25
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Sábado, 13 de Agosto de 2011
Viragem adiada em Alvalade

A "revolução" confirmada por Luís Duque, líder do futebol do Sporting, ainda não deu frutos. Segundo o responsável da SAD declarou, continuará em curso - a remodelação do departamento clínico não terá sido a derradeira acção -, mas o problema que se observou em Alvalade teve mais a ver com o rendimento dos inúmeros jogadores contratados do que com acertos eventualmente necessários na estrutura de certos departamentos.

Pode Domingos Paciência afirmar que o árbitro Carlos Xistra «esteve muito mal», referindo um golo mal anulado e que não permitiu derrotar o Olhanense.

O técnico tem obrigação de saber que esses lapsos fazem parte da história de muitos jogos e só devem ser apresentados como argumentos para um resultado pouco satisfatório caso se comprove serem cometidos intencionalmente.

Aquilo que esteve verdadeiramente mal em Alvalade foi o conjunto leonino. Consentiu cedo um golo e apenas despertou nos minutos finais da partida, quando já não era a cabeça que comandava as acções dos jogadores. Um filme demasiado visto nos ultimos anos em Alvalade.

Todos compreendem que a tarefa de Domingos Paciência não é fácil, pelo que se dispensa o recurso a encontrar culpados fora do âmbito do grupo de trabalho. E o técnico já deu provas, nos últimos anos, das suas qualidades.

Agora é dar-lhe tempo para inverter a tendência dos últimos resultados, embora se saiba que os adeptos estão fartos de esperara por melhores dias. 



publicado por António Castro às 23:09
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Sábado, 12 de Fevereiro de 2011
Leões ligados à máquina

Os leões, mesmo com rendimento abaixo do nível exigível, chega aos 62 minutos do jogo de Olhão a ganhar com dois golos de Hélder Postiga.

O clube algarvio não perde definitivamente o rumo e atinge a igualdade.

A arbitragem de Olegário Benquerença é contestada e Paulo Sérgio acaba por ser expulso a nove minutos de um mais um final de jogo frustante para aos adeptos sportinguistas.

Diz o técnico que o campo «parecia inclinado», em alusão velada ao trabalho do árbitro de elite, já em demasiadas ocasiões acusado de cometer falhas de principiante.

Para mim, e depois de vantagem de dois golos, o campo esteve na verdade «inclinado»... para os jogadores e responsável técnico de Alvalade.  Tudo isto é lenga-lenga conhecida desde há muitos anos.

 Mudem de desculpas, e já que saíram do lote dos grandes, pelo menos aprendam com os mais pequenos.



publicado por António Castro às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|  O que é?

Terça-feira, 22 de Setembro de 2009
Basta de masoquismo!

Os jogadores de Alvalade gostam de ganhar com sofrimento. Também podem estar convencidos que os opositores entram em campo dispostos a prestar vassalagem a um adversário vestido de verde e branco e que há anos andou na ribalta do futebol português.

Em qualquer dos casos estão muito enganados os comandados de Paulo Bento, e com esta mentalidade mais tarde ou mais cedo - porventura mais cedo - andam a carpir mágoas por estarem de novo a lutar por lugares piores dos que conseguiram nos últimos anos.

Além do mais, poupem Paulo Bento de, no início de todas as conferências de imprensa, repetir a mesma frase: "Entrámos mal no jogo..."

Depois dos holandeses do Heerenveen foi o Olhanense. Talvez pior no fecho da quinta jornada da Liga portuguesa do que na estreia da fase de grupos da prova europeia. Os algarvios de Jorge Costa chegaram cedo à vantagem de dois golos e os adeptos (?) do clube da casa iniciaram o coro de assobios. Os leões, no entanto, começam a ter experiência destas situações e, independentemente de eventual lapso do árbitro, deixaram parte do público mais tranquilo. Saíram para o (i)merecido descanso com o jogo empatado.

Seguiram-se quase outros tantos minutos de intranquilidade até que Vukcevic aproveitou a bola vinda de um toque de cabeça de Liedson para fuzilar as redes, em desespero de causa. E, ao contrário do que acontece habitualmente, a raiva não toldou o raciocínio e foi colocado ponto final no assunto.

Não se iludam Paulo Bento e os dirigentes leoninos. Passou este mau bocado, mas tudo aponta para que se repita, em breve, com resultados mais funestos. Chegou a hora de pensar na mudança de rumo ou torna-se dispensável a presença do técnico perante os jornalistas. Basta enviar uma gravação das suas palavras em CD...

 

DISCURSO DIRECTO

«Houve uma troca de penalties. Tivemos mais oportunidades do que o Olhanense na segunda parte. Valeu-nos a crença, o esforço dos jogadores, e acabamos por ter um prémio, na parte final, de forma justa» Paulo Bento (20/09/09)

«Não era penalty. Gostaria que no final dos jogos os árbitros pudessem falar. Os meus jogadores trabalham tanto ou mais que os outros. Somos uma equipa pequena mas com honra» Jorge Costa (21/09/09)



publicado por António Castro às 02:50
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
17
18
19
20

21
23
25
26
27

28
29
30


artigos recentes

FC Porto gosta de sofrer…

O autocarro de Sérgio Con...

James acorda colegas port...

Briosa marca passo

Seis empates na estreia

Cada cabeça, sua sentença

Viragem adiada em Alvalad...

Leões ligados à máquina

Basta de masoquismo!

arquivos

Junho 2015

Outubro 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

tags

académica(19)

adeus(12)

alterações(8)

alvalade(25)

apuramento(17)

arbitragem(26)

arsenal(8)

barcelona(25)

belenenses(12)

benfica(196)

bento(13)

blatter(9)

braga(101)

brasil(12)

campeão(11)

campeões(36)

carvalhal(8)

castigo(8)

chelsea(11)

clubes(16)

costinha(11)

cr7(16)

crise(22)

cristiano(12)

cristiano ronaldo(18)

demissão(8)

derrota(12)

desilusão(18)

desporto(16)

diferenças(8)

dirigentes(14)

dragão(29)

dragões(19)

eleições(12)

empate(15)

espanha(22)

espectáculo(11)

estoril(15)

estreia(9)

europa(39)

fc porto(116)

fcporto(17)

fifa(16)

final(9)

fpf(8)

futebol(840)

gil vicente(9)

goleada(20)

guimarães(30)

inglaterra(10)

inter(17)

itália(9)

jesualdo(15)

jesualdo ferreira(9)

jesus(29)

jogadores(8)

jogos olímpicos(9)

jorge jesus(15)

jornalistas(8)

leixões(9)

leões(16)

liedson(10)

liga(43)

luz(15)

madrid(24)

manchester(11)

manchester united(10)

marítimo(14)

messi(8)

milhões(8)

mourinho(73)

mundial(17)

nacional(9)

nani(9)

olhanense(9)

pacenses(11)

paciência(12)

paulo bento(16)

pinto da costa(12)

platini(9)

portugal(25)

presidente(13)

queirós(20)

quique flores(8)

real madrid(10)

regresso(12)

salários(9)

salvador(14)

selecção(81)

setúbal(10)

sofrimento(16)

sporting(189)

surpresa(31)

surpresas(9)

taça(19)

taça da liga(10)

transferências(10)

treinador(25)

treinadores(17)

uefa(25)

todas as tags

links
Visitas
Adicionar as contagens de 2008 a 2012 - 59512